Perfil

Nasceu em 21 de março de 1964, em uma pequena cidade do sertão da Paraíba. Aos cinco anos, seus pais se mudam para Mato Grosso e, depois, para Rondônia.(...)
Saiba mais.

Vale a pena

Arquivo de julho de 2011

A locomotiva do desenvolvimento

Maior pólo de atração de investimentos no Nordeste, o Complexo Portuário de Suape é vitrine para o bom momento econômico vivido pelo Brasil. Mas a sustentabilidade desse crescimento depende dos investimentos infraestruturais. Sobre isso, uma boa notícia para alimentar nosso otimismo: a Transnordestina Logística S.A anunciou investimento de R$ 170 milhões em um pátio de cargas no Cabo de Santo Agostinho, para transbordo de minério e grãos. A Ferrovia Transnordestina terá 1.728 quilômetros de extensão, partindo do Sul do Piauí em direção ao Sertão de Pernambuco, com dois ramais: em direção a Suape e em direção ao Porto de Pecém, no Ceará. Utilizar ferrovias é uma forma mais barata e eficiente de escoar produção, com um custo operacional e de manutenção menor comparado ao transporte rodoviário.

Educação profissional e desenvolvimento econômico

Investir em educação é promover o desenvolvimento integral da sociedade. Essa é uma daquelas sentenças que já viraram clichê de tão repetidas, mas que devem ser sempre reforçadas até soar como um mantra na mente de nossos gestores públicos. Apesar de nosso potencial de crescimento econômico, enfrentamos o obstáculo da falta de mão-de-obra qualificada. O assunto tem sido um tema recorrente em meus escritos. Diante da demanda de obras estruturadoras, a educação profissional é a prioridade e o Governo parece estar ciente disso. Dilma Rousseff iniciou seu mandato anunciando o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que prevê o financiamento de cursos profissionalizantes de nível médio para estudantes de famílias de baixa renda. Em Pernambuco, o governador Eduardo Campos anunciou ontem a criação da primeira Escola Técnica Estadual (ETE) no Cabo de Santo Agostinho, município que abriga o Complexo Portuário de Suape. Até o próximo ano está prevista a criação de 11 escolas técnicas estaduais em Pernambuco. São iniciativas que revelam que Brasil parece finalmente estar deixando de ser o “país do futuro” para virar o “país do presente”.

Por uma cultura de inovação

Enquanto na Coréia do Sul um de cada quatro formandos é engenheiro, no Brasil a relação é de um a cada 50. Para tentar mudar esse cenário e alavancar os projetos estruturadores que garantirão a efetividade no desenvolvimento de nosso País, o Governo federal lançou esta semana o Programa Ciência sem Fronteiras, para a concessão de bolsas de estudos de graduação e pós-graduação no exterior para 75 mil estudantes, principalmente na área de exatas. Terão prioridade cursos de engenharia, petróleo, gás, biotecnologia, tecnologia aeroespacial, tecnologia nuclear, computação e tecnologia da informação. Com a iniciativa, nossos talentos poderão estudar nas 50 melhores universidades do mundo. Através de recursos do Capes e do CNPq, serão investidos R$ 3,1 bilhões no projeto, que pode ficar ainda mais robusto se conseguir o apoio da iniciativa privada, fomentando a oferta de mais bolsas. Nas principais potências do mundo, o investimento das empresas em pesquisa e desenvolvimento costuma ser maior do que o do Estado. Nos Estados Unidos, por exemplo, a iniciativa privada investe um valor correspondente a 1,86% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 0,74% do governo. Esperamos que o “Ciência sem Fronteiras” venha para semear uma cultura de inovação no Brasil.

A tolerância diante das diferenças

Noruega, sexta-feira, 22 de julho de 2011. O cidadão Andes Behring Breivik detonou um potente carro-bomba no edifício do Ministério do Petróleo e Energia, no centro de Oslo, capital do país. Pouco depois, o mesmo, disfarçado de policial, atirou contra os jovens que estavam no local durante uma hora e meia e ainda explodiu bombas. Saldo: mais de 90 mortos. Objetivo do rapaz: mudar a sociedade através de uma revolução. Leia mais… »

Até quando teremos que continuar importando profissionais?

Enquanto Pernambuco carece de engenheiros para atender a demanda de profissionais em virtude do forte crescimento econômico do Estado com a implantação de grandes projetos estruturadores, como estaleiros, siderúrgica, refinaria, pólo petroquímico e montadora de veículos, mais de 70% dos estudantes que optaram pelos cursos dessa área foram eliminados no ponto de corte no vestibular para o conjunto das engenharias da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), revelando a deficiência no Ensino Médio. Os índices dos alunos de escolas públicas são ainda mais preocupantes: dos 1.137 vestibulandos que solicitaram bônus de 10% concedido para quem estudou o Ensino Médio na rede pública, apenas 30 se livraram do ponto de corte. Para melhorar o aprendizado, o Governo do Estado anuncia um programa com aulas de reforço de português e matemática. Iniciativa louvável, mas que deve ser aliada a um projeto que garanta a qualidade do ensino desde os primeiros anos escolares. Enquanto isso, teremos que continuar importando profissionais.

MEC divulga pré-selecionados para o Prouni

O Ministério da Educação (MEC) divulgará na próxima quinta-feira, dia 28, a terceira chamada de candidatos pré-selecionados para o Programa Universidade para Todos (Prouni), para a concessão de bolsas, disponibilizadas para o segundo semestre. Em uma iniciativa que alia qualidade e inclusão, através do oferecimento de bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior em troca de incentivos fiscais, em 6,5 anos o Prouni já formou 174,5 mil jovens. Cerca de 470 mil bolsas já foram concedidas. Dados da Secretaria de Educação Superior (Sesu) indicam os 10 cursos que mais formaram profissionais através do Prouni: Administração (23.429); Pedagogia (13.856); Direito (11.263); Enfermagem (7.737); Ciências Contábeis (7.454), Educação Física (5.822); Gestão de Recursos Humanos (4.589); Fisioterapia (3.785); Ciências Biológicas (3.355); e Farmácia (2.876).

Depois da tragédia, o trabalho

As chuvas dos últimos dias deixaram um saldo negativo em Pernambuco. Somente no município de Goiana, na Mata Norte, são mais de 200 famílias desabrigadas e 700 desalojadas. Em todo Pernambuco e Paraíba – estado também atingido – somam 18 mil os desabrigados e desalojados. Ao todo, são 888 famílias desalojadas e desabrigadas, ou cerca de 3.500 pessoas, em Pernambuco e mais de 14,8 mil na Paraíba. Mas, passados os maiores transtornos, é hora de o setor público arregaçar as mangas e levar de volta o que foi tomado pelas águas. Leia mais… »

Para onde irá a classe C ?

O Brasil começa a superar a pobreza. Segundo pesquisa divulgada recentemente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), do início de 2010 a maio de 2011, pelo menos 3,6 milhões de pessoas migraram para a classe C. E a maioria destes indivíduos veio das classes D e E. Ou seja, o País está crescendo e oportunizando o crescimento de seus cidadãos. A notícia é boa quando se sabe que 1,4 milhões de pessoas saíram da classe E passando para a classe C, mas antes de soltarmos os fogos da comemoração, é preciso analisar. Crescer é positivo, mas o acompanhamento é fundamental.
Leia mais… »

A burocracia no caminho da formalização

O aquecimento da economia brasileira está levando junto os pequenos negócios. As microempresas, que representam grande parte dos empregos no País, comemoram esse bom momento. No entanto, há um ponto a se destacar: a alta carga tributária está estrangulando as microempresas. Para aliviar a altíssima carga tributária, existe uma proposta de aumento de teto para enquadramento da categoria. Mas, como de costume no Brasil, o projeto continua, ainda, no papel. E as empresas que podem ser beneficiadas, continuam esperando, e esperando.
Leia mais… »

A coragem e a visão de Itamar Franco

Itamar Franco foi um presidente da República corajoso e visionário ao acreditar na proposta do Plano Real. A notícia de que havia falecido um dos grandes colaboradores da estabilização da economia brasileira causou comoção em diversas esferas da política nacional. Ao velório, neste domingo, compareceram inclusive a presidenta Dilma Rousseff e o também ex- presidente Lula, ambos filiados a partidos de oposição, mas que reconhecem a importância da gestão de Itamar para o desenvolvimento do País.
Leia mais… »